segunda-feira, 28 de novembro de 2011

28.11. DIA DO SOLDADO DESCONHECIDO - (Click Aqui)

28.11. DIA DO SOLDADO DESCONHECIDO

Foi você na morte esquecido,

nobre soldado desconhecido.

A você só deram o sinônimo

de um bravo soldado anônimo.

Que importa soldado ou general

se na morte é tudo igual.

Não lembram sequer da medalha

é apenas mais um na mortalha.

Você que em solo estrangeiro

deu o suspiro derradeiro

sem saber da sua glória.

É a você que homenageio

tão simples, mas foi o meio

de contar a sua história.Chama-se soldado desconhecido aquele que foi morto durante a guerra, mas não foi encontrado. Seu sepultamento, feito de modo simbólico em um monumento, resgata sua memória e lhe presta as honras militares por sua morte em combate. O soldado desconhecido é o herói que não hesitou em defender a Pátria e dar sua vida por ela.

No Brasil, no Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, há o Túmulo ao Soldado Desconhecido Brasileiro, que representa todos os mártires da Força Expedicionária Brasileira (FEB), a qual é festejada no dia 2 de maio (ver p.199).

Os soldados brasileiros mortos durante a guerra foram enterrados no Cemitério Militar Brasileiro de Pistóia, na Itália. Em 1960, os corpos foram transladados para o Brasil e enterrados no Monumento Votivo Militar Brasileiro, onde se encontra uma pira, permanentemente acesa. Na Embaixada Brasileira sediada em Roma é hasteada diariamente uma bandeira brasileira.

Em 1967, foram encontrados, na Itália, os restos mortais não identificados de um soldado brasileiro morto na campanha da FEB. Seu corpo foi sepultado em solo italiano e seu túmulo foi declarado como Monumento ao Soldado Desconhecido. O Brasil se tornou, então a única nação no mundo a possuir dois memoriais dedicados a seus mártires e heróis de guerra.

Quando alguém visita o túmulo desses soldados, pode ler:
Honra a Pátria no passado: sobre os túmulos dos heróis; glorifica-a no presente: com a virtude e o trabalho; impulsiona-a para o futuro: com dedicação, que é a força da fé. Ama a terra em que nasceste e à qual reverterás na morte. O que por ela fizeres, por ti mesmo farás, que és terra, e a tua memória viverá na gratidão dos que te sucederam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário